treino de hipertrofia para peitoral

Treino de hipertrofia para peitoral, 5 dicas para melhorar o seu!

Rate this post

O treino de hipertrofia para peitoral traz consigo, alguns elementos muito importantes para que sua efetividade seja ampliada. Este não é um dos músculos mais fáceis de trabalhar, dada a sua complexidade cinesiológica. Há muitas pessoas que “treinam peito” mas não são muitas que tem uma real efetividade no mesmo!

É fundamental busca estratégias e soluções, para que o treino de hipertrofia para peitoral seja adequado as suas necessidades, eficiente e seguro!

Para que você possa ter melhores resultados, separei 5 dicas fundamentais para seu treino de hipertrofia para peitoral!

consultoria online fitness

 

 

Treino de hipertrofia para peitoral, estas 5 dicas vão te ajudar a ter muito mais resultados!

 

  1. Melhore a mecânica dos movimentos

Parece básico, mas este é um ponto onde muitos erram! Antes de usar uma carga elevada, precisamos melhorar a mecânica dos movimentos. Não foram poucos os casos onde usei movimentos praticamente sem carga com meus alunos, para corrigir o posicionamento e melhorar a coordenação motora e a consciência corporal. Acha bobagem? Sem uma boa qualidade de movimento, você usará diversos músculos que deveriam apenas ser estabilizadores. Com isso, seu treino perde em eficiência e aumenta-se o risco de lesões.

Vamos pensar no caso do supino reto, o exercício mais comum no treino de hipertrofia para peitoral. Ele é executado com uma adução transversal do ombro. Neste sentido, há uma influência direta da posição escapular sobre a ação muscular.

Se as escápulas estiverem abduzidas, ou seja, “abertas”, faremos com que haja um início de processo de insuficiência ativa no peitoral maior (pois origem e inserção estarão mais próximas). Neste caso, há uma atividade muscular menor.

Para resolver isso, só com atenção e exercícios educativos!

 

  1. Fortaleça seu manguito rotador

O manguito rotador não te trará resultados estéticos. Aliás, a forma como executamos os exercícios específicos, é bastante chata inclusive. Porém, se ele for “esquecido”, há chances de seu treino de hipertrofia para peitoral ser altamente prejudicado.

Grande parte das lesões de ombro nascem de uma instabilidade neste conjunto muscular. Desta maneira, como os movimentos do treino de peito são amplos e envolvem, em sua totalidade, movimentos da articulação gleno-umeral, é fundamental fortalecer o manguito rotador.

Com isso, seu treino será melhorado, será mais seguro e você terá muito mais resultados!

 

  1. Trabalhe com uma periodização adequada

 

Ás vezes pode parecer chato, sei que falo muito isso. Porém, a periodização para musculação é fundamental para termos resultados de verdade. Isso por que, através dela, poderemos mensurar e aplicar as cargas da melhor forma possível.

No sentido do treino de hipertrofia para peitoral, poderemos desenvolver as qualidades físicas de base, melhorar elementos de execução, para então ter um estímulo intenso e de qualidade. Tudo isso com uma boa periodização para hipertrofia!

 

treino de hipertrofia para peitoral

 

  1. Alterne estímulos

Você trabalha com um patamar de quantas repetições por treino? Quanto usa de carga? Qual a cadência de seu treino? Tudo isso pode ser adaptado para que você tenha um treino de hipertrofia para peitoral mais efetivo.

Mas não basta apenas sair e treinar de forma aleatória. Esta mudança tem de ser planejada e apoiada em fundamentos da periodização. Caso contrário, os estímulos não serão adequados e muito menos, efetivos!

 

  1. Use movimentos em diferentes posições e intensidades

 

Entre os exercícios mais usados para o treino de hipertrofia para peitoral, podemos destacar o supino e suas variações, o crossover, crucifixo e barras paralelas. Estes são os exercícios mais usados para esta finalidade.

Porém, cada um deles apresenta elementos que podem ser melhorados, para que tenhamos resultados mais efetivos. Por exemplo, o supino reto, pode ser feito com barra, com halteres, em máquina e com variações de pegada.

Isso fará com que tenhamos mais unidades motoras envolvidas nos movimentos e uma intensidade mais elevada.

Mas preste muita atenção. Estas variações não são, de forma alguma, algo relacionado a invencionismo. Elas precisam estar pautadas em biomecânica e cinesiologia. Caso contrário, não passam de movimentos inadequados!

 

Estas são algumas das possibilidades para tornar seu treino de peito muito mais efetivo. Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, entre em contato comigo! Bons treinos!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *