treino de resistência muscular localizada

Como deve ser o treino de resistência muscular localizada

Quem realiza um treinamento, seja para desempenho, emagrecimento ou hipertrofia, tem de ter bem claro que treino de força não quer dizer unicamente treino de hipertrofia. Existem diversos tipos de treinamento muscular, como por exemplo treino de potência, de força máxima e de resistência muscular localizada. Eles são amplamente usados principalmente nos esportes. Mas para quem não é atleta, existe alguma função em treinar estes tipos de força? Como deve ser o treino de resistência muscular localizada? É o que irei te responder!

 

consultoria online fitness

 

 

Elementos fundamentais de um treino de resistência muscular localizada

 

 

Quando se inicia um treinamento de força seus músculos ainda não estão adaptados a sobrecarga que é imposta. Após algum tempo de treinamento, eles se adaptam a esta sobrecarga, ou seja desenvolveram resistência.

 

Mas com o passar do treinamento o desenvolvimento desta resistência, essencial para a continuidade do treinamento, acaba se tornando cada vez mais difícil. Por isso executar períodos específicos de treinos de resistência muscular localizada é importante, principalmente quando se retorna ao treinamento, geralmente depois das férias. Assim você recuperará o condicionamento perdido e irá dar uma base para o treinamento posterior. Neste sentido, o treino de resistência muscular localizada, precisa estar adaptado a isso.

 

Fisiologia do treino de resistência muscular localizada

 

Para entender a parte fisiológica deste treino, temos de diferenciar as fibras musculares inicialmente. Existem dois tipos de fibras principais (existem outros grupos intermediários): as fibras do tipo I, que são as chamadas fibras de contração lenta, e as fibras do tipo II que são as fibras de contração rápida, que são divididas em lIa, IIb, e Iic.

 

As primeiras apresentam contrações mais lentas, maior resistência e diâmetro menor.

 

Já as rápidas apresentam resistência reduzida e um diâmetro até duas vezes maior. Portanto as lentas são mais utilizadas em atividades de resistência e utilizam primordialmente o mecanismo aeróbico. Já as rápidas são usadas em atividades de força e potência e sua fonte energética é primordialmente anaeróbica.

 

treino de resistência muscular localizada

 

 

Talvez se você tem como principal objetivo a hipertrofia, ache que não precisa treinar as fibras lentas, pois elas têm menos diâmetro. Sinto em dizer que você está enganado, pois elas dão um ótimo suporte para as fibras rápidas e auxiliam no treinamento de força. Portanto, principalmente no período básico do treinamento é fundamental que se desenvolva a resistência muscular localizada para que seus músculos estejam aptos a treinamentos mais intensos e suas articulações e ligamentos estejam preparados para esta sobrecarga.

 

Um grande número de lesões decorrentes na musculação poderia ser evitado se a resistência muscular localizada não fosse negligenciada.

 

Mas então como deve ser o treino de resistência muscular localizada?

 

Existem diversas formas e você tem de ter bem claro em mente o que você quer para definir como deve ser seu treinamento. Por exemplo, alguém que goste de correr e pratica corrida, pode desenvolver sua resistência muscular localizada, com o treinamento em ladeiras, subindo e descendo de maneira controlada.

 

Já quem busca hipertrofia, para desenvolver a resistência muscular localizada, o treinamento mais comum e geralmente o mais eficiente é o treinamento com repetições que utilizem no máximo de 50 a 70% da força máxima. Portanto, uma carga bem menor do que os treinos de força máxima. Como se diminui a carga e consequentemente a intensidade deve-se aumentar o volume. Assim, neste tipo de treino usam-se séries com mais repetições, com 15 ou mais repetições.

 

O ideal é usar movimentos específicos. Por exemplo, caso queira um desenvolvimento específico da resistência muscular localizada envolvendo os músculos do peitoral, use movimentos específicos.

 

A frequência do treino também precisa ser considerada. No período básico da periodização, devemos usar pelo menos 2 a 3 treinos por semana, nos primeiros microciclos, para este objetivo. Somente depois de desenvolver esta qualidade física, devemos partir para os treinos de força específica.

 

O treino de resistência muscular localizada é fundamental para evitarmos lesões e termos um rendimento melhor no treinamento. Não o negligencie e sempre tenha o acompanhamento de um bom profissional! Bons treinos!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *