Rate this post

Um bom treino de pernas é algo bastante complexo de ser montado, pois existem uma série de situações a serem consideradas.  Isso por que as musculaturas envolvidas, bem como as articulações, fazem com que as amplitudes de movimento sejam muito grandes e a intensidade do treino se torne elevada. Além dos movimentos nas articulações do joelho e do quadril, a coluna vertebral também precisa ser levada em conta quando pensamos neste tipo de treino, do ponto de vista articular.

Ou seja, temos envolvidas no treino de pernas algumas das articulações mais complexas de nosso corpo. Por isso, este tipo de treino precisa ser bem planejado e muito bem executado, não apenas por questões estéticas, mas principalmente por causa da funcionalidade.

treino-de-penas-2

Existem muitas pessoas que desenvolveram lesões de joelho, quadril ou coluna vertebral, por causa de treinos de pernas mal executados e mal planejados. Os músculos das pernas têm grande capacidade de torque e de resistência, o que faz com que a intensidade seja fundamental para o desenvolvimento destes. Com isso, é vital que alguns aspectos sejam levados em conta na montagem deste tipo de treino. Veja alguns deles!

 

Treino de pernas, fatores metodológicos que não podem ser esquecidos!

 

– Execução

Nada é mais importante do que uma boa execução na musculação. Ao contrário do que muitas pessoas fazem na academia, onde colocam cargas que impedem uma boa execução, você tem que priorizar a qualidade de seus movimentos. Isso muitas vezes pode incluir treinos com exercícios educativos, que podem parecer perda de tempo, mas no longo prazo irão melhorar muito seus resultados e principalmente, manter sua saúde articular. Jamais use uma carga que prejudique sua execução de movimento! Isso por que além de não estar atingindo a musculatura alvo do exercício, você ainda estará sobrecarregando músculos e articulações auxiliares, que deveriam estar apenas estabilizando o movimento.

– Controle das cargas:

O controle das cargas é muito mais do que apenas controlar a quilagem que você levanta em um treino.  Ele é o controle sobre a carga interna e externa que o treinamento produziu. Na prática, o controle das cargas aplicado ao treino de pernas é fundamental para estipular o seu descanso. Isso por que elevadas cargas de treino necessitam de mais dias de recuperação entre um treino e outro, para que não sejam desenvolvidas lesões e nem o overtraining.

– Intensidade:

Além dos fatores mencionados acima, a intensidade é fundamental no treino de pernas. Isso por que como já citei acima, para que estes músculos se desenvolvam, eles precisam ser estimulados acima de seu limiar de trabalho diário. Veja o seguinte, durante todo o dia usamos os músculos das pernas para nos locomover e para auxiliar na estabilização das posturas. Portanto, um trabalho que gere hipertrofia nesta musculatura, precisa ser intenso e acima dos limiares de trabalho diários. Por isso, para que seu treino de pernas seja de fato efetivo, precisamos de alta intensidade! Uma das formas de conseguir isso, é com a falha concêntrica!

treino-de-pernas

– Fortalecimento do core:

Não é somente o quadríceps e os isquiotibiais que precisam ser levados em conta neste tipo de treino. Toda a musculatura do core (abdômen e lombar) precisam estar fortalecidos, para evitar lesões e conseguir melhor qualidade em seu treino. Estes músculos são amplamente utilizados nos exercícios para as pernas, principalmente nos multi-articulares. Por isso, eles precisam estar fortalecidos para que seja possível obter resultados com qualidade e segurança.

 

Além destes fatores citados, o acompanhamento profissional também é fundamental, já que somente desta forma será possível respeitar suas individualidades e manter sua saúde em dia.

Caso você não tenha nenhum profissional capacitado para te ajudar, conheça meu serviço de consultoria online, onde irei prescrever seus treinos, baseado em suas individualidades e com acompanhamento constante. Bons treinos!

consultoria-online-fitness